São Paulo F.C



Negueba festeja carinho da torcida: "Não tem explicação"

Atacante foi ovacionado pelos torcedores, na Arena Pernambuco, após a vitória sobre o Náutico

Náutico

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Foram meses de angústia até que o atacante Negueba, no último final de semana, pudesse finalmente defender o Tricolor. Contra o Botafogo, no empate sem gols, o jogador estreou pelo São Paulo e pôde atuar alguns minutos no Maracanã. Já contra o Náutico, na última terça-feira (3), na Arena Pernambuco, o camisa 29 entrou logo após o intervalo e deixou o gramado como um dos atletas mais elogiados na vitória sobre o Timbu, por 1 a 0.

Totalmente recuperado de uma grave lesão no joelho, sofrida em janeiro, Negueba deu mais velocidade ao time e puxou os contra-ataques. Com apenas 10 homens em campo após a expulsão de Antonio Carlos, o atacante foi fundamental no triunfo sobre os pernambucanos, no confronto atrasado da décima rodada do Campeonato Brasileiro de 2013. E assim que o árbitro decretou o final da partida, em Pernambuco, o jogador foi aplaudido e ovacionado pela torcida são-paulina.

"Apesar do pouco tempo, já tenho uma relação muito boa com a torcida e fico muito feliz. De coração, afirmo de novo que estou feliz mesmo, porque eles me abraçaram de um jeito que não tem explicação. Não tenho nem palavras para agradecer o apoio e incentivo dos torcedores do São Paulo. Eles podem ter certeza de que darei o máximo para ajudar a equipe", revelou Negueba, de 21 anos, que agora detém dois jogos pelo Tricolor.

Logo no segundo dia de pré-temporada tricolor, de olho nas disputas da pré-Libertadores e do Campeonato Paulista deste ano, Negueba treinava dois toques, em campo reduzido, no CFA Laudo Natel, em Cotia. Ao receber um passe de Paulo Miranda, o jogador percebeu que sofreria um choque duro com Cortez, seu adversário na atividade, e freou a sua corrida bruscamente. Mesmo sem contato com o lateral-esquerdo, o atleta torceu o joelho e rompeu os ligamentos.

"Ainda falta um pouco de ritmo de jogo, mas isso eu consigo com o tempo. Tive até uma boa chance de marcar um gol (parou nas mãos do goleiro Ricardo Berna), mas faltou acertar a passada para bater cruzado. Mesmo assim foi bom poder ter ajudado o time e fico muito feliz de poder ajudar. Sinto que já estou perto de atuar em alto nível e isso é importante", completou o atacante.